O que penso sobre a "dieta paleolítica"

  • 18 August 2015
  • Leticia Azen

Ontem recebi uma mensagem de pessoa interessada em marcar consulta comigo, desde que eu prescrevesse a "dieta paleolítica", por isso me inspirei para dividir com vocês algumas reflexões.

Jamais irei intitular minha conduta, pois muitas destas dietas da moda trazem sugestões generalizadas e que muitas vezes propõem padrões alimentares que podem induzir a carências nutricionais, mas especialmente porque trabalho com SUGESTÕES INDIVIDUALIZADAS, SUSTENTÁVEIS (QUE REALMENTE PROMOVAM HÁBITOS ALIMENTARES) E QUE SEJAM PROMOTORAS DE MELHORA DO CONDICIONAMENTO FÍSICO.

Não é meu objetivo aqui descrever detalhadamente o que pode ou não ser consumido na dieta paleolítica, mas basicamente os seus seguidores não podem consumir alimentos industrializados, leite (e derivados), leguminosas, cereais,... Conclusão, a base da alimentação são as carnes, vegetais e frutas, como faziam os nossos ancestrais.

Mas se a proposta é ser mais saudável, por que as leguminosas e cereais integrais são banidos? Além disso, não consigo achar que todos teriam saúde consumindo carne vermelha e vísceras à vontade...

Então está lançado o desafio: por quanto tempo você que apresenta uma rotina exaustiva de treinos físicos e trabalho conseguiria seguir este padrão alimentar? Vocês conhecem alguém que diz fazer esta dieta, mas toma suplementos? Não vale! A Whey Protein, por exemplo, não era consumida por nossos ancestrais... Quanto paradoxo! Ah... só vale também consumir produtos orgânicos, ok?!

Estou certa de que a crescente Obesidade (e suas mazelas) está relacionada ao padrão mais processado e refinado da nossa alimentação, mas também E MUITO tem relação com a redução da atividade física em geral, com base em todos os comodismos que dispomos. Sendo assim, esta teoria "paleolítica" traz de positiva a reflexão sobre o que perdemos com a indústria de alimentos e todos os modernismos, mas será que conseguiremos nos alimentar como nossos ancestrais? Muito difícil, concordam? Se as dificuldades são muitas, pense seriamente em iniciar esta ou qualquer outra dieta.

Mas você pode sim conversar com seu Nutricionistas sobre os padrões impostos pelas "modas" que mais te agradam e/ou se encaixam nas suas preferências alimentares, intolerâncias, objetivos,... de modo que chegarão novamente ao ponto primordial para o sucesso de qualquer plano alimentar sustentável e saudável que é o EQUILÍBRIO E A INDIVIDUALIDADE.

Minha gente, não adianta! No âmbito da Nutrição Esportiva será necessário SIM que seu Nutricionista realize cálculos para estimativa do gasto energético, portanto não sigam modelos! Na sua prescrição, possivelmente ainda existirão alguns industrializados, mas poderão caminhar progressivamente para um modelo mais natural, mais saudável, mas sem esquecer do EQUILÍBRIO E QUE PRECISARÃO ESTAR COM AS RESERVAS DE ENERGIA EM DIA PARA TREINAR BEM!

Um abraço e uma excelente semana para todos! ;)