QUAL MÉTODO ESCOLHER PARA ESTIMAR O PERCENTUAL DE GORDURA?

  • 9 September 2017
  • admin

A determinação dos componentes da composição corporal possui diversas aplicações em programas direcionados à promoção da saúde e treinamento físico-desportivo, uma vez que permite: 

a) identificar o risco de saúde associado com níveis excessivamente altos ou baixos da gordura corporal total; 

b) monitorar possíveis alterações da composição corporal, associadas a certas doenças; 

c) acompanhar o crescimento, desenvolvimento, maturação e alterações da composição corporal relacionadas à idade; 

d) formular recomendações dietéticas e prescrição de exercício e avaliar a efetividade das mesmas. 

Entre as técnicas mais utilizadas na determinação dos componentes da composição corporal destacam-se as dobras cutâneas e a utilização de índices relacionando a massa corporal à estatura, cada uma com suas vantagens e limitações, além da técnica da bioimpedância, crescente objeto de estudos atualmente.

O que é bioimpedância ?

O corpo humano, assim como tudo o que é vivo, possui uma resistência natural a passagem de corrente elétrica pelos tecidos vivos, a chamada bioimpedância ou bioresistência, ou seja, quanto o corpo tende a se opor a passagem da corrente elétrica. 

Por exemplo, os músculos e água corporal possuem baixa resistência elétrica, de modo que permitem que a corrente “flua” melhor, já a gordura possui alta resistência elétrica. 

Como funciona?

Por meio de um equipamento eletrônico uma corrente elétrica segura, de baixa amplitude e alta frequência (imperceptível ao ser humano) passa pelo corpo e são medidos os valores da bioimpedância (resistência e reatância). 

O exame de Bioimpedância exige alguns procedimentos para que seja realizado de forma segura e sem prejuízos à sua saúde.

• Recomenda-se não consumir medicamentos diuréticos nos 7 dias que antecedem o teste.

• Permanecer em jejum pelos menos 4 horas antes do procedimento.

• Não consumir bebidas alcóolicas durante as 48 horas que antecedem o exame.

• Não consumir cafeína durante as 24 horas que antecedem o teste.

• Mulheres não devem estar no período pré-menstrual.

• Não é indicada a pratica de exercícios físicos durante as últimas 24 horas.

• Recomenda-se urinar pelo menos 30 minutos antes do teste.

• Deve-se manter em repouso de 5 a 10 minutos em posição de decúbito dorsal antes de se submeter ao procedimento.

• É recomendável o consumo de pelo menos 2 litros de água no dia que anteceder o procedimento.

A bioimpedância elétrica tem sido uma alternativa atraente na avaliação da composição corporal, pela possibilidade de se trabalhar com equipamento não invasivo, portátil, de fácil manuseio, boa reprodutibilidade e, portanto, viável para a prática clínica e para estudos epidemiológicos.

Contudo, a confiabilidade da BIA tem sofrido críticas, portanto tem sido considerada por alguns especialistas uma estratégia válida essencialmente para estimar a água corporal total.

Não há uma técnica ideal para avaliação da composição corporal na prática clínica, pois cada qual trará suas vantagens e desvantagens, mas para meus alunos recomendo o uso da BIA de forma complementar, em virtude das dificuldades de se controlar as variáveis necessárias para obtenção de informações seguras quanto à estimativa do percentual de gordura. 

Sendo assim, com frequência, também a considero muito útil para estimar a água corporal (mas esteja atendo ao fato de nem todos os modelos disponibilizarem esta informação), mas continuo preferindo usar as medidas de dobras cutâneas (obtidas em sujeitos não obesos) para predição da gordura corporal.