Suplementar ou não com proteína?

  • 19 December 2010
  • Leticia Azen

Os suplementos as base de proteína são os que mais atraem os consumidores, especialmente aqueles que buscam potencializar os efeitos do treinamento com vistas ao aumento da massa muscular. Entretanto, muitos recorrem a eles sem antes procurar um profissional especializado. O que pode acontecer então?

Sem dúvida, a proteína é um dos principais componentes estruturais do tecido muscular, portanto a sua inadequação na dieta poderá comprometer a sua hipertrofia dos múculos. Porém, ao longo da minha atuação profissional em consultório, tenho notado que um dos principais fatores relacionados à insatisfação com os resultados do treinamento de força é a inadequação no consumo de energia. Isto porque muitas pessoas relatam estarem utilizando suplementos concentrados em proteína pós-treino, mas se esquecem de também ingerir quantidades suficientes de carboidratos, por exemplo, não somente nesta, mas também nas demais refeições.

Quando não consumimos quantidades suficientes de energia, parte da proteína consumida é devida para suprir esta demanda, ou seja, a proteína acaba sendo desviada para outra função. Desta forma, lembre-se: é mais importante estarmos vivos do que musculosos! Portanto antes de investir na aquisição de suplementos a base de proteína, procure um Nutricionista para que ele possa verificar a necessidade desta prescrição procurando armonizá-la com outros nutrientes fundamentais para o ganho de massa muscular, de modo que os seus resultados serão mais satisfatórios. Além disso, você correrá menos risco de comprometer a sua saúde, já que a ingestão excessiva de proteína pode acarretar em algumas complicações especialmente em relação à função renal.

 

Envie sugestões de temas para as próximas Newsletters.