É possível aumentar a massa magra e reduzir a gordura corporal, ao mesmo tempo?

  • 18 August 2015
  • Leticia Azen

Hoje estava respondendo a um questionário enviado por estudante de Nutrição, o qual desejava registrar informações sobre um profissional que atua na área esportiva. Esta tarefa me tomou certo tempo, mas a realizei com satisfação, pois já tive que realizar este mesmo trabalho quando iniciei a minha Graduação, portanto agora era hora de retribuir. Além disso, ele me permitiu fazer uma retrospectiva de toda a minha trajetória...

Um dos questionamentos recebidos referia-se ao tipo de público que mais me procurava, para quais objetivos... Por falar em objetivos, eis que me veio a inspiração que procurava para a redação de hoje.

Quase que 100% das pessoas me pedem para aumentar a massa magra e reduzir o percentual de gordura, ao mesmo tempo. Mas será que isso é possível? Não seriam objetivos antagônicos?

Sem dúvida, tais objetivos são antagônicos, mas, felizmente, eles acontecem concomitantemente na maioria dos casos. Mas então estou dizendo que é fácil? Claro que não!

Em regra geral, eu foco o meu trabalho na ajuda à promoção do ganho de massa magra para que o percentual de gordura possa reduzir mais facilmente, pois nada melhor para "ativar" o nosso metabolismo do que incrementar o nosso corpo com mais tecido ativo. Além disso, em muitos casos não há outra solução, visto que algumas pessoas já comem muito pouco, mas, mesmo assim, continuam insatisfeitas com sua gordura corporal.

Além de ter que procurar implementar uma rotina de exercícios físicos condizentes com estes objetivos, no tocante ao trabalho da Nutrição, eu pontuaria aqui três ações fundamentais:

1 - Sempre que possível, converse com o profissional de Educação Física responsável pela elaboração do programa do cliente, pois este pode estar focando um objetivo em detrimento do outro. Imagine o que aconteceria se nós Nutricionistas planejássemos um plano alimentar com ênfase na hipertrofia muscular para um sujeito que passou a dar mais importância aos treinos aeróbicos? Acho que as chances de um insucesso seriam bem significativas, concordam comigo?

2 - Corrija as quantidades ingeridas de proteína, especialmente procurando ofertar os alimentos e/ou suplementos com menor associação com lipídios. Ao contrário do que vocês podem imaginar, atendo pessoas realizando ingestão baixa de proteína;

3 - Observe atentamente o quanto de carboidrato está sendo ingerido, pois, já que há o desejo de reduzir o percentual de gordura, possivelmente o consumo estará baixo. Devemos oferta-los para garantir o ganho de massa magra, mas, por outro lado, muitas vezes a redução das quantidades ingeridas de carboidratos, especialmente de alto índice glicêmico, se fez necessária. Ainda é comum vermos pessoas consumindo quantidades não recomendadas de preparações que levam muito açúcar, farinha branca, batatas,...

Existem vários outros detalhes a serem "amarrados", portanto não deixem de procurar um Nutricionista, especialmente para que os resultados possam ser permanentes e saudáveis.

Por fim, um esclarecimento adicional: NÃO TRANSFORMAMOS GORDURAS EM MÚSCULO, como alguns acreditam. O que acontece é uma maravilhosa MODIFICAÇÃO da composição corporal.

AMO MUITO TUDO ISSO!!!

Bons treinos e até a próxima ;)