Hora de desintoxicar, será?

  • 18 August 2015
  • Leticia Azen

Após tantos feriados, me pediram para escrever sobre estratégias para desintoxicar... Vou tentar resumir para vocês o que penso sobre o assunto, mas já estando certa de que nem todos irão concordar comigo.

Não vou negar que este tema me causa certo desconforto, portanto estou certa de que a pessoa que me pediu para escrever sobre ele não me conhece muito. Digo isso, pois sempre que tento me embasar cientificamente não consigo me convencer que ao tomar o "suco x", por exemplo, irei "limpar" o meu organismo após ter cometido certas "extravagâncias" nutricionais. Além disso, vejo muitas pessoas se sentindo mais à vontade em "liberar geral" nos finais de semana ou feriados, pois logo retomarão a uma "rotina detox" na qual comerão muito menos e/ou farão uso das tais preparações responsáveis pela "faxina". Sinceramente, conforme já comentei em outras ocasiões, tenho como "bandeira" central do meu trabalho o equilíbrio, por isso não estimulo certas práticas que, no mínimo, induzem aos contrastes: "como muito e não treino versus como muito pouco e treino enlouquecidamente para tentar queimar todos os excessos".

MUITO MAIS SAUDÁVEL É TENTAR NÃO EXAGERAR EM QUALQUER CIRCUNSTÂNCIAS, PROCURANDO DOSAR E DISTRIBUIR OS "PRAZERES" (me refiro à alimentação, mas creio que esta sugestão possa se aplicar em outros casos também).

Para esta primeira semana de maio, seguem algumas dicas:

a) - tente optar por uma alimentação mais rica em fibras para facilitar a retomada do adequado funcionamento intestinal;

b) - dê prioridade aos alimentos na versão integral;

c) - procure comer, pelo menos, 3 porções de frutas;

d) - inicie o almoço e o jantar com uma salada bem colorida;

e) - coma menos alimentos processados para reduzir a ingestão de gorduras e sal;

f) - reforce a sua hidratação, portanto os sucos de frutas e sopas de hortaliças são muito bem vindos.

Mas, mesmo tentando colocar todas estas dicas em prática e retomando à rotina de exercícios físicos, reflita sobre o quanto que os excessos valeram a pena, pois não haverá desintoxicação suficiente dependendo do "estrago"...