SUPLEMENTAÇÃO COM COLÁGENO PARA ENRIJECIMENTO MUSCULAR: FUNCIONA?

  • 22 November 2017
  • admin

Há tempos penso em aumentar minha leitura científica sobre o colágeno. Recentemente resolvi redigir para vocês algumas reflexões estimulada por ter recebido uma mensagem de uma querida cliente interessada em uma marca específica que se dizia responsável por auxiliar no ganho de massa muscular e redução do percentual de gordura.

Esta cliente havia recebido minha orientação para usar colágeno entre as refeições principais como estratégia adicional para manter uma elevada ingestão de proteína. Vale destacar que ela tem mais de 40 anos, é praticante de treino de força e já faz uso de suplementação com Whey, portanto optamos pela adição do colágeno para variar (e aumentar) a proteína e por termos decidido que seria prático levar o sachê de colágeno para o trabalho.

Neste contexto eu creio que o colágeno possa ser útil e auxiliar na redução da sarcopenia (perda de massa muscular inerente ao envelhecimento) como foi demonstrado em um estudo publicado pela Bristish Journal of Nutrition em 2015. O que trago como questionamento é que este resultado possivelmente poderia estar associado à ingestão de qualquer outra fonte protéica, ou seja, não seria uma atribuição do colágeno propriamente dito. Para tentar elucidar melhor este questionamento eu fui estudar mais a respeito e não encontrei mais NENHUM estudo que tivesse associado à suplementação com colágeno e a prática de exercícios de força, de modo que não a toa o fabricante que postou as alegações da imagem cita apenas este único estudo.

Quando o assunto é suplementação protéica e hipertrofia muscular, em geral, nos deparamos com muitos estudos enaltecendo a Whey Protein. Sendo assim, consegui encontrar também apenas UM ESTUDO comparando colágeno com Whey. Hays et al. (2009) encontram efeitos superiores do colágeno em relação à whey utilizado por idosos quanto à prevenção da perda de massa magra, mediante baixa ingestão protéica total (0,8g/kg/dia). Evidentemente que esta publicação também é usada pelo fabricante em questão para dizer que o colágeno seria superior à Whey na profilaxia da sarcopenia. Será? Não seriam necessários muitos outros estudos, especialmente no contexto associado à prática da atividade física? Sem contar que o resultado foi obtido em 11 mulheres idosas, ou seja, um número pequeno de participantes, apesar de ser um estudo cruzado...

Por fim, com base na literatura científica disponível, parece que o colágeno hidrolisado é mesmo bem absorvido, mas o que ainda questiono é se os aminoácidos ou peptídeos disponibilizados seriam efetivamente reorganizados em colágeno novamente.

Vamos continuar estudando e alertando nossos clientes a não se deixarem seduzir pela propaganda baseada em UM ESTUDO (ou muitas vezes nenhum, o que é ainda pior), concordam? Um abraço e até a próxima!