CREATINA - parte 2

  • 8 April 2015
  • Leticia Azen

Há algumas semanas atrás, eu conversei com vcs a respeito de suplementação com Creatina para sujeitos iniciantes…

Conforme o prometido, retomo o debate agora dando ênfase ao uso desta substância por indivíduos experientes…

Considerando que existem muitos estudos sugerindo que a Creatina poderia gerar aumento da força muscular, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) incluiu a Creatina dentre os suplementos liberados para atletas (Resolução 18 de 27 de Abril de 2010). Desta forma, a partir de então os Nutricionistas passaram a prescreve-la, especialmente para atletas em treinos intensos e/ou os quais incluem repetidos movimentos musculares explosivos.

Eu sinceramente gosto da Creatina, apesar do meu estudo no Mestrado não ter revelado melhora da força e de muitas vezes ter prescrito para alguns clientes em consultório sem obter sucesso. Entretanto, ainda considero que existam muitas perguntas sem uma clara resposta, especialmente no que diz respeito às dosagens…

Ao liberar a comercialização da Creatina, a ANVISA determina que os fabricantes insiram em seus respectivos rótulos a seguinte recomendação de uso: 3g/dia, mas será que esta seria a dose mais efetiva? Realmente já foram realizados estudos com esta dosagem por período de 1 mês, mas existem tantos outros que testaram doses bem mais altas (chamadas "doses de carga") por período mais curtos…

Estas doses mais altas são as que eu gosto mais, visto que podemos avaliar os resultados da Creatina em menor período de tempo, mas, ao mesmo tempo, requerem uma avaliação mais criteriosa a respeito da saúde do indivíduo que irá utiliza-la, …

Conclusão, vamos continuar estudando e aplicando esta suplementação com muito cuidado e critério, concordam?

Um abraço e até a próxima
Emoticon wink